Nuvem de Tags: Interestelar

19 de março de 2018

Prof. Rodrigo Nemmen fala sobre a ciência do filme Interestelar

O filme de ficção científica intitulado Interstelar foi o mote principal para a realização da edição do mês de outubro do programa Ciência às 19 Horas, que ocorreu no dia 24 de outubro, no Auditório Prof. Sérgio Mascarenhas (IFSC/USP), com a presença do palestrante convidado – Prof. Dr. Rodrigo Nemmen – docente e pesquisador no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG/USP), que dissertou sobre o tema A Ciência do Filme Interestelar, um evento que incluiu a exibição do longa no mesmo dia, entre as 15h45 e 18h35.

O filme retrata um futuro não muito longínquo do presente, no qual a civilização humana está à beira do colapso. Devido à propagação incontrolável de pestes agrícolas, há uma grande escassez de alimentos e alterações na composição da atmosfera, ameaçando levar a humanidade à extinção dentro de poucas gerações. Neste contexto, é organizada uma viagem interplanetária em busca de um planeta potencialmente habitável e no qual seja possível reconstruir a civilização. Fazendo uso de um misterioso wormhole que surgiu no sistema solar e que constitui um portal para outra galáxia, a expedição viaja até um sistema planetário com vários candidatos, circundando um buraco negro supermassivo, denominado Gargantua.

Um dos planetas visitados, o planeta de Miller, possui muita água no estado líquido e orbita muito perto do buraco negro. Neste planeta os astronautas observam efeitos curiosos de gravitação, como ondas gigantes e fenómenos de Relatividade Geral, como grandes dilatações do tempo (uma hora no planeta corresponde a sete anos na Terra).

Tendo em conta que o revisor científico do filme foi Kip Thorne, uma das maiores referências científicas internacionais na área da gravitação e ganhador do Prêmio Nobel da Física – 2017, foi bastante interessante verificar onde estão instaladas as fronteiras entre realidade e a ficção neste filme, que aborda a existência de um buraco de minhoca (wormhole) que possibilita uma viagem intergalática, um fenômeno previsto teoricamente, mas jamais observado na prática. Esse fenômeno foi descrito primeiro por Albert Einstein e Nathan Rosen em 1935 e devido a isso seja oficialmente chamado de ponte de Einstein-Rosen. Segundo a teoria elaborada pelos dois físicos, buraco de minhoca é uma deformação do espaço-tempo que funcionaria como um atalho espacial.

Assim, o Prof. Nemmen revelou que os incríveis eventos fictícios do filme, assim como os efeitos especiais inéditos, são baseados em áreas fascinantes da ciência, falando também sobre buracos negros, viagens interestelares, planetas fora do sistema solar, etc., descrevendo as leis que governam o nosso universo e os fenômenos assombrosos que estas leis tornam possíveis.

Em entrevista à Assessoria de Comunicação do IFSC/USP, o pesquisador falou sobre o que, no filme, corresponde e não corresponde minimamente á realidade científica, tendo discorrido sobre dilatações do tempo, buracos de minhoca, dimensões espaciais, se será – ou não – possível fazer viagens interestelares no futuro, viagens no tempo, etc..

Clique na imagem abaixo para assistir à entrevista.

(Rui Sintra – jornalista)

14 de março de 2018

A ciência do filme “Interestelar”

video

Viagens interestelares são possíveis? O que há dentro de um buraco negro? Dá pra viajar no tempo? Existem outras dimensões?

O filme Interestelar nos leva ao longo de uma fantástica viagem muito além dos confins do nosso sistema solar.

Nesta palestra, o Prof. Nemmen revelará que os incríveis eventos fictícios do filme, assim como os efeitos especiais inéditos, são baseados em áreas fascinantes da ciência.

O Prof. Nemmen falará sobre buracos negros, viagens interestelares, planetas fora do sistema solar, buracos de minhoca e mais, descrevendo as leis que governam o nosso universo e os fenômenos assombrosos que estas leis tornam possíveis.

Esta palestra acontecerá logo após a exibição do filme Interestelar, que será exibido no Auditório Prof. Sérgio Mascarenhas, às 15h45

Fale conosco
Instituto de Física de São Carlos - IFSC Universidade de São Paulo - USP
Programa Ciência às 19 horas
Obrigado pela mensagem! Assim que possível entraremos em contato..